Translate

sábado, 31 de agosto de 2013

MANTENHA LIMPO SEU PAIS. NAS ELEIÇÕES ELIMINE UM COMUNISTA POR VOTO

Marco Balbi28 de agosto de 2013 17:57
A “História” Recontada

Por Hiram Reis e Silva, Porto Alegre, RS, 28 de Agosto de 2013

“Um povo sem história é um povo vazio. E quem não relembra os feitos de seu povo, não vive, não tem alma, não sente a vida, não vibra”. (Leon Frejda Szklarowsky)

É deprimente verificar o que professam os historiadores de hoje. Forjados, na sua maioria, por uma ideologia ultrapassada e decadente continuam comportando-se como legítimos órfãos do muro de Berlim, insistindo em manter vivo um sistema político desde há muito morto, enterrado e putrefato. São sociólogos, ideólogos, filósofos, professores e políticos que procuram moldar os corações e mentes dos jovens e despreparados estudantes e de uma população anestesiada pelas benesses patrocinadas pela máquina publica através das famigeradas, virulentas e aliciadoras bolsas.

- “Ressignificação da Memória”

A historiografia moderna está de tal forma impregnada pela ideologia ParTidária que se torna cada vez mais difícil ter acesso à versão real dos fatos. Os novos “historiadores” se preocupam, por demais, em atrelar suas convicções ideológicas aos eventos históricos comprometendo, com isso, a veracidade dos acontecimentos.

A “história” reescrita pelos derrotados da “Revolução Redentora de 31 de Março” é carregada de revanchismos e atentados contra os verdadeiros heróis da nacionalidade brasileira transformando-os em vilões enquanto os traidores, ladrões, assassinos e mutiladores de outrora são enaltecidos. Os “pseudo historiadores”, a serviço do ParTido, são capazes de ultrajar a figura de um Duque de Caxias e enaltecer à do déspota paraguaio Solano Lopes. Os livros de história distribuídos pelo Ministério da Educação são um ultraje à memória de nossos antepassados e a inteligência do povo brasileiro.

- “Ressignificando” a Balaiada

O termo “ressignificar” amplamente usado pelos alienados “Companheiros Acadêmicos” foi, na verdade, a maneira encontrada pelos militantes “PeTralhas” de atribuir um significado “politicamente correto”, segundo a visão deles, é claro, a eventos considerados não alinhados com a ideologia do ParTido.

A balaiada, por exemplo, foi uma ameaça à integridade nacional. Caso não tivesse sido debelada por Caxias, o Maranhão teria se tornado a “República Bem-Te-Vi”. Cosme Bento das Chagas, um dos líderes do movimento, que a esquerda enaltece como um campeão da igualdade, e se autodenominava “Imperador, Tutor e Defensor das Liberdades Bem-te-vis”, vendia títulos e honrarias a seus sequazes (qualquer semelhança com os políticos atuais não é mera coincidência).

O historiador, geógrafo, escritor, político e editor marxista Caio Prado Júnior depois de uma visita à União Soviética, na época de Stálin, publicou “URSS - um novo mundo (1934)”, cuja edição foi apreendida pelo Governo Vargas. Em relação à Balaiada, Prado Júnior faz a seguinte consideração:

“na origem deste levante, vamos encontrar as mesmas causas que indicamos para as demais insurreições da época: a luta das classes médias, especialmente urbana, contra a política aristocrática e oligárquica das classes abastadas, grandes proprietários rurais, senhores de engenho e fazendeiros, que se implantara no país”.

Nelson Piletti e Claudino vão mais longe:

“A Balaiada, uma das mais vigorosas revoltas populares da História do Brasil, chegava ao fim. Fora esmagada pela botas, pelos fuzis e pelos sabres das forças oficiais para garantir os privilégios (as terras, os escravos e o poder) das elites do Maranhão. (...) O comandante do massacre que inundou as ruas com o sangue de homens brancos pobres, dos mestiços e dos negros que buscavam a liberdade, Luis Alves de Lima e Silva, foi regiamente recompensado pelo governo. Por esse ato de bravura recebeu o título de Barão, e depois, Duque de Caxias, posteriormente tornou-se o patrono do Exército Brasileiro. (...) Os sertanejos, os artesãos, os negros fugidos - o povo pobre do sertão, enfim foram massacrados pelo Exército, simplesmente porque queriam uma vida melhor. A preocupação do governo era quanto ao fato das classes oprimidas estarem participando ativamente do processo político, com armas na mão”. (História e Vida Integrada - Livro didático do 8° ano)

A Balaiada, uma rebelião liderada por facínoras que defendiam seus próprios interesses, foi transformada em luta de classes. Antes mesmo da intervenção de Caxias, a insurreição, que já se encontrava comprometida e debilitada com as divergências entre seus chefes e as lideranças liberais, foi “ressignificada” para atender aos proclames da ideologia marxista.

- Lamarca - o “Heróico” Covarde dos PeTralhas

“Entre suas façanhas mais notáveis estão dois assaltos a banco que resultaram na morte do gerente Norberto Draconetti e do guarda-civil Orlando Pinto Saraiva - morto com um tiro na nuca e outro na testa, disparados pelo próprio Lamarca; a ação no Vale do Ribeira em que torturou e assassinou cruelmente o tenente Alberto Mendes Júnior, esfacelando-lhe o crânio a coronhadas; e o assassínio do agente da Polícia Federal Hélio Carvalho de Araújo, durante o seqüestro do embaixador suíço”. (Editorial do “O Estado de São Paulo)

- Che Guevara - o Carniceiro de La Cabaña

“El Che nunca trató de ocultar su crueldad, por el contrario, entre más se le pedía compasión más él se mostraba cruel. El estaba completamente dedicado a su utopía. La revolución le exigía que hubiera muertos, él mataba; ella le pedía que mintiera, él mentía. En La Cabaña, cuando las familias iban a visitar a sus parientes, Guevara, en el colmo del sadismo, llegaba a exigirles que pasaran delante del paredón manchado de sangre fresca”. (Padre Javier Arzuaga, Ex-Capelão da Cabaña)

Che foi o idealizador do primeiro acampamento de trabalhos forçados, em Guanahacabibes, Cuba ocidental, em 1960. Che dizia:

“à Guanahacabibes são mandadas as pessoas que não devem ir para a prisão. As pessoas que tenham cometido faltas à moral revolucionária. É um trabalho duro, não um trabalho bestial”.

Guanahacabibes foi o precursor do confinamento sistemático, a partir de 1965 na província de Camagüey, de dissidentes, homossexuais, católicos, testemunhas de Jeová e outras “escórias”, como eram considerados pelos revolucionários. Os “desadaptados” eram transportados para os campos de concentração que tinham como modelo Guanahacabibes onde, via de regra, eram mortos, violentados ou mutilados.

Jamais se saberá, exatamente, o número de execuções levadas a cabo durante o período revolucionário. María Werlau, Diretora Executiva do Arquivo Cubano, afirmou: “No lo sé, cien mil... doscientos mil ...”

Como Procurador-Geral, El Che comandou a “Prisão Fortaleza de San Carlos de La Cabaña”, onde, somente nos primeiros meses da revolução, ocorreram 120 fuzilamentos. Che considerava que: “As execuções são uma necessidade para o Povo de Cuba, e um dever imposto por esse mesmo Povo”.

El Che comandava os fuzilamentos no “paredão”, sendo conhecido, por isso mesmo, pelo codinome de “el carnicero de la cabaña”. Ele dirigia pessoalmente os processos contra os representantes do regime deposto, condenando à morte mais de 4.000 pessoas. Na “Cabaña”, havia inimigos políticos e inocentes, mas Che mandava executar a todos. Seu lema era: “Ante la duda, mata”, lema que chegou a aplicar, inclusive, a antigos companheiros de armas.

- As faces de CHE

Alberto Korda imortalizou em 5 de março de 1960, na sua foto mais famosa, o rosto de Che. Sua aparência, de 1956 a 1964, mudou tanto quanto seu nome. Foi conhecido como Ernestito, Teté, Pelao, Chancho, Fuser, Furibundo, Serna, Martín Fierro, Franco-atirador e outros tantos que adotou antes de chegar à Guatemala, onde o cubano Antonio Ñico López o batizou de “Che”.

Fidel Castro enviou Luis García Gutiérrez Fisín a Praga, onde Che se encontrava, e o dentista alterou o rosto de Che fazendo uso de próteses dentárias. As mudanças fisionômicas foram tais que nem mesmo os homens que tinham lutado com Guevara em Cuba e seus filhos, então muito pequenos, o reconheceram. Che usava lentes, ligeiramente obeso, cabeça raspada, uma figura diversa do Guevara que conheciam. Os registros de seu diário de 12 de novembro de 1966 afirmam:

“Meu cabelo está crescendo, apesar de muito ralo, e as mechas que se tornaram loiras, começam a desaparecer; nasce-me a barba. Dentro de poucos meses, voltarei a ser eu”.

- “Con su Muerte, Murió el Hombre y Nació la Farsa”

“Se evoca siempre su trágico final, asesinado cuando ya se había rendido, después de fracasar en un intento guerrillero que lo llevó hasta las selvas bolivianas al frente de un puñado de hombres”.

Sob o comando de Guevara, 49 jovens inexperientes recrutas, que haviam sido mobilizados para expulsar os invasores cubanos, foram emboscados e mortos.

“Não disparem. Sou Che. Valho mais vivo do que morto”, gritou um guerrilheiro magro, fedorento, maltrapilho e imundo nos confins da Bolívia no dia 8 de outubro de 1967. Frase que seus admiradores e biógrafos fazem questão de esquecer, pois o covarde pedido de misericórdia não combina com a imagem por eles forjada. Che foi executado pelos militares bolivianos em La Higuera em 9 de Outubro de 1967. A partir de sua morte, sua imagem foi lapidada apresentando-o como um mártir, idealista, cheio de virtudes, defensor dos fracos e oprimidos. Seus companheiros o chamavam de “el chancho”, o porco, porque não gostava de tomar banho e “tinha cheiro de rim fervido”.

Hoje, graças a uma ardilosa e falaciosa propaganda inúmeras e mal informadas criaturas teimam em ostentar a carranca do diabólico “chancho” em suas camisetas.

- Nós, os Brasileiros

Minha amiga Drª Vania Leal Cintra escreveu, há algum tempo, um interessante artigo que reproduzo por considerá-lo muito atual.

“Há uma ordem só: resistência a todo transe”.
(Antonio Ernesto Gomes Carneiro)

“Nós, os brasileiros, não precisamos, a pretexto de que devemos celebrar exemplos de heroísmo e de desprendimento por amor à Pátria e à coisa pública, continuar ouvindo discursos que vertem lágrimas, recheados de impropérios e muito pouco sérios; nem precisamos continuar assistindo a novelas estúpidas que tenham como protagonistas indivíduos obscuros, alheios a nós, representando personagens pinçados do submundo, com um enredo que se resume a um somatório de fatos inventados por não sabemos bem quem.

Não precisamos mesmo.

Nós, os brasileiros, não precisamos de quem invente conversas tortas, que fogem aos fatos e ao sentido da História, para que, por pretextos mentirosos, possam ser reconhecidos como heróis os que de verdade o são e, ao lado deles, possam ser colocados também os que heróis nunca foram.

Não precisamos mesmo.

Nós, os brasileiros, precisamos apenas continuar honrando a nossa História, a real, lembrando-nos constantemente dos atos de heroísmo que ela mesma se encarregou de consagrar; e precisamos procurar repetir os feitos de nossos heróis em pensamentos, em palavras e em obras, observando as razões de seu comportamento e os objetivos que eles buscavam realizar ou manter sob quaisquer circunstâncias, contra todas as adversidades - eles, os que mereceram, pelo que realmente fizeram por nós, ser desde sempre chamados de heróis.

O Brasil tem, em sua História, que não começou ontem nem anteontem, heróis em quantidade suficiente para que, evocando seus nomes e seguindo seus exemplos, todos saibamos perfeitamente escolher o caminho mais certo e mais seguro, todos saibamos exatamente como nos comportar em benefício de todos nós e todos saibamos por que assim devemos nos comportar. E para que saibamos todos por que, de que e para que podemos nos orgulhar de nós mesmos.

Nada disso nos faltou antes, desde que despontamos como um povo diferenciado de outros povos, dos distantes e dos mais próximos; nada disso nos faltou em todos os momentos nos quais fizemos questão de nos mostrar diferenciados.

Tem nos faltado hoje, no entanto - quando os que puderam, por nossos cochilos e tropeços, chegar ao poder pretendem nos retirar em definitivo essa prerrogativa de identidade, obrigando-nos a nos travestir do que nunca fomos e definitivamente não somos na intenção de nos desencaminhar para seduzir seja quem for, como se apenas isso pudesse justificar a nossa existência.

Nós, os brasileiros, não merecemos isso. Não merecemos mesmo! Nem deveríamos a isso nos submeter. Porque não precisamos.

Precisamos, sim, com coragem e com tenacidade, resistir!”. (Vania Leal Cintra)

CUBACARD



INTELIGÊNCIA MILITAR



“Malandro é malandro, Mané é Mané...”Bezerra da Silva

Waldo Luís Viana*


Nenhum país do mundo que se preze tem menos de dois serviços secretos.
Israel tem cinco e os Estados Unidos têm o mesmo número,
distinguindo-se a ultrassecreta Nasa militar, repartição oculta da
Nasa civil, tão admirada, no mundo inteiro, por suas proezas
espaciais. Foi essa agência encarregada do famoso projeto “Guerra nas
Estrelas”, escudo antimísseis continental que pôs a pique a União
Soviética e todo o sistema comunista, então vigente no Leste Europeu,
que se desfez em 1989.

O sempre desmoralizado pela esquerda internacional o presidente Ronald
Reagan liquidou o muro de Berlim e precipitou a queda do regime
soviético, então dirigido por Mikhail Gorbachev (1992).

A KGB, polícia secreta soviética, aparentemente dissolveu-se, e,
resgatando seus fundos secretos na Suíça, montou as máfias econômicas
e oligarquias que hoje comandam a Rússia e são simbolizadas pelo
ex-chefe dessa mesma agência, o eterno “czar” Alexander Putin.

É assim, em rápidas pinceladas, que o mundo funciona. Mesmo nos
Estados Unidos, há uma escala de informações secretas de níveis 1 a 17
e o próprio presidente só é cientificado até o nível cinco, porque os
serviços secretos sustentam sempre a possibilidade de que um homem,
mesmo no comando de uma Nação de força global, possa enlouquecer...

No Brasil, porém, temos uma agência que tenta copiar os trâmites
burocráticos dos serviços secretos do resto do mundo. Apesar da
intenção, formou-se uma caricatura grotesca, constituída por
servidores públicos a ela alçada por concurso e arapongas de ocasião,
terceirizados à sorrelfa. Ambos os grupos fazem clipes de notícias
velhas e recentes de jornal e grampeiam telefones de forma atropelada.
Servem apenas informes à presidência no café-da-manhã, trazendo
relatórios que nem sempre antecipam acontecimentos, como os das
últimas semanas, que deixaram o governo perplexo e o poder vigente com
a cara no chão.

Nossa presidenta “incompetenta” gelou com a queda vertiginosa de sua
popularidade, após tantos meses de governo, mentindo sistematicamente
para o povo, tal como o seu antecessor, o Sr. Lula Rose Diamante da
Silva.

Apesar disso tudo, porém, o Brasil ainda tem Forças Armadas, embora
pretensamente dirigidas por “machões” do Itamaraty, que cuidam
diligentemente de assegurar os parâmetros do revanchismo petista
contra os militares, chamando pomposamente a estratégia de pôr sobre
controle civil as instituições militares, através de um pretensioso
mecanismo instittucional, de Ministério da Defesa.

Defesa contra quem, se não conseguimos sustentar cinco minutos de
guerra contra qualquer inimigo externo? As Forças Armadas foram
sistematicamente desmoralizadas pelo PT e seus ex-terroristas
instalados no governo...

Examinando-se bem, entretanto, os organogramas dessas Forças,
descobriremos que estão intactas as estruturas afirmativas de seus
comandos e estados-maiores. E aí surge um fenômeno subterrâneo,
 embora não oculto, que são os serviços secretos e reservados das
 Forças Armadas, subdivididos em graus, funções e missões.

Nossa inteligência militar não foi – graças a Deus – destruída, invadida
 ou desmantelada pela máquina de corrupção petista, que não conseguiu
 romper ou dividir os militares, em nenhum de seus escalões.
 Nem a tal “Comissão da Verdade”, uma pantomima macabra que apura
 só um lado do passado entre 1964 e 1985 pôde intimidar a atividade 
castrense, que se manteve altiva e independente,apesar de todos os
 descalabros e a montanha de irregularidades que temos assistido,
 praticados pela administração petista há dez anos.

Aliás, como uma ex-guerrilheira poderia fazer de outro modo?
Guerrilheiros e terroristas, que se especializaram em destruir, como é
que por milagre haveriam de construir alguma coisa? Como um governo
com 39 ministérios, 30 partidos e 23 mil cargos em comissão poderia
não produzir um rombo imenso nas contas públicas e fazer retornar a
malsinada inflação, de cuja lembrança os mais velhos têm as piores e
dantescas recordações?

Pois a voz das ruas fez-se pesar e o governo petista, na sua
malandragem típica, tentou forçar as Forças Armadas a entrar na briga,
gerar mais insegurança interna e, a posteriori, os malandros de alto
escalão iriam chamar de fascistas os dois grupos, os arruaceiros
reivindicadores das ruas e os militares que os venceriam por gravidade...

Ora, a inteligência militar, ou seja, gente especializada, criteriosa
e discreta, que sabe distinguir informe de informação, avisou ao alto
oficialato de que não deveria embarcar nessa canoa furada. O petismo
não iria se escorar em quem sempre desprezou e de quem no fundo tem
medo atávico. Afinal de contas, ex-terrorista, mesmo no governo, tem
medo da polícia e dos militares. Sempre acha que poderá ser
enquadrado, como em épocas pretéritas. Vê perigo até debaixo da
cama...

“Cumpra-se a lei” – ofereceu ao governo o conselho da inteligência
militar. A Aeronáutica sabe muito bem das viagens “imprecisas” da dona
"Rose Diamante" no Aerolula. Dos movimentos dos mensaleiros e até
ofereceu proteção especial ao ministro Joaquim Barbosa, a revelia da
cúpula governamental.

Os mesmos que mataram o prefeito Celso Daniel já não podem fazer o
mesmo contra o ministro Joaquim Barbosa, sem que o manto da impunidade
os proteja.
 Os falcatrueiros que querem se manter no poder a qualquer
preço vão ter que seguir os trâmites da democracia em que eles fingem
acreditar.

A inteligência militar está intacta, assim como a base da Polícia
Federal, que tem um contingente enorme de gente ousada e
bem-intencionada, apesar da cegueira dos delegados superiores. Sem
falar nos jovens procuradores do Ministério Público que eles tentaram
amordaçar a qualquer preço. Com esses grupos o petismo não poderá
contar, porque os malandros foram adivinhados.

E malandro adivinhado vira Mané. As estratégias estão se esgotando e a
nossa incompetenta presidenta e seu arsenal de prestidigitações está
praticamente liquidado. Se eles contavam com o povo das ruas – mesmo
aquele encabrestado pelo famigerado e ridículo programa bolsa-família
– já não contam mais, diante da realidade dantesca da saúde, da
educação e da segurança nas cidades brasileiras. Rodovias e circulação
urbanas nem se fale, vez que a realidade está clamando e a corda em
constrição aperta o pescoço do próprio governo.

Se os malandros não podem contar mais com as Forças Armadas, cujos
oficiais-generais foram alertados pela inteligência do perigo
iminente, 
vão perceber em breve a debandada dos malandros do
Congresso, principalmente os do PMDB, que não querem também ser Manés.
E plebiscito e referendo são coisa de Manés...

Parece que o país está mudando mesmo. O povo não acredita mais em
balelas porque já sofreu muito; os militares vão ficar de fora do
processo, alertados a tempo dos vícios do governo; os juízes, se
puderem, vão pôr mesmo os mensaleiros na cadeia, inclusive o
ideólogo-mor da tentativa de recubanização do Brasil, malograda em
1964 e 1970. Sem falar no ex-presidente, cujos crimes e desvios vão
produzir um novo Mané... Se a tal Rose abrir a boca, sob qualquer
pressão, cai a república popular do PT.

O grupo que desejava se eternizar no poder, embora cheio de recursos
dentro da Nação e no exterior, parece que não conseguirá mais lograr
os seus intentos sobre as esperanças de milhares de brasileiros.
Os dois últimos detentores do poder pensavam que nós éramos todos
otários. Mas deixaram o rabo à mostra e a inteligência militar
detectou seus movimentos promíscuos, a ponto de impedir que as Forças
Armadas fossem envolvidas em brigas alheias. 
É o velho ditado: em
barulho de umbú, urubu não entra...

O povo está nas ruas sem qualquer necessidade de plebiscito ou
referendo. Estamos cansados das velhas conciliações "pelo alto". Logo
o PMDB abandonará o barco "popular" do PT que vai afundar num lindo
mar de corrupção.
Mas só saberemos mesmo que a coisa é pra valer quando o chefão e sua
quadrilha forem trancafiados e nos deixarem em paz. Será que os
malandros vão virar manés?

Tal será, para nós, o divisor de águas. Antes e depois dos chefões
trancafiados. O país espera a coragem de seus juízes, cumprindo os
cânones do bem, da moralidade e eticidade.
Em caso contrário, seremos mesmo todos manés e jamais precisaremos de
serviços secretos.
Eles contavam que eram malandros, reinando por um monte de manés, mas
parece que não é bem assim...

____________________
*Waldo Luís Viana é escritor, economista, poeta e já está realmente de
saco cheio.

200 MILHÕES SEM AÇÃO, AFUNDA BRASIL, NÃO TEM JEITO NÃO........ (JN)

Valmir Fonseca Azevedo Pereira
08:09 (15 horas atrás)
para Cco:mim
A perda da dignidade ou esta M... não tem solução
A perda dos mais elementares padrões que deveriam nortear o ser humano é fruto de sua degradação moral e ocorre de forma paulatina.
A deteriorização, por ser de foro íntimo, não dói, pelo contrário, ao desprender - se de determinadas restrições, o individuo ficará apenas sob os reclamos de sua consciência, a qual ouvirá ou não.
Aos pobres de espírito, apartados das leis divinas, os alertas de sua percepção interior de que está cometendo algum erro serão devidamente expurgados.
Aos poucos, o sem - caráter cria uma barreira de falta de escrúpulos, e sem qualquer limite espiritual ou material, segue em frente.
Caberia na falta do patrulhamento individual, o julgamento dos outros para coibir o finório, contudo, se a sociedade não tem meios, nem capacidade para admoestá - lo, o torpe, sob o manto da impunidade, poderá praticar as maiores barbaridades
As sociedades, para distribuir justiça e determinar padrões para os seus integrantes, elaboram regras e leis que emanam da autoridade soberana, e impõem a todos os indivíduos, a obrigação de submeter - se a elas, sob pena de sofrerem as sanções previstas.
Assim, para a convivência cordata e pacífica, na esperança de evitar abusos e distribuir Justiça, as leis foram criadas por uma sociedade para atender os seus anseios comuns.
Evidentemente, pelos diferentes costumes, religiões e particularidades, inclusive históricas, as leis estabelecidas por uma sociedade podem não atender a outras, contudo, os princípios básicos, como a diferença entre o bem e o mal, são universais.
O fenômeno geral de uma sociedade capaz de aceitar viver sob um contexto que agride despudoradamente o espírito da lei é catastrófico. De fato, podemos considerar que esta débil sociedade não tem os atributos para ser nomeada como uma Nação.
Mas quando tal barbárie pode ocorrer?
Em primeiro, devemos considerar que semelhante distorção é fruto de uma paulatina falta de honradez e do abandono dos valores e qualificações que deveriam amparar o ser humano, as quais foram relegadas a um segundo plano.
Hoje, ao assistirmos à permanência no mandato do Deputado Donadon por opção de seus pares, ou pela insuficiência de votos para expurgá – lo do cargo, o Legislativo não apenas posta – se contra o Poder Judiciário que o condenou, e ainda faz muito mais: volta - se contra o próprio espírito da lei.
Nada mais acintoso e deprimente do que testemunhar que a inqualificável decisão do Legislativo, não se baseou em diferente interpretação da lei, mas simplesmente no seu descumprimento.
Não vamos falar sobre a impunidade do Deputado, fato explícito, mas dimensionar a triste realidade que foi a decisão de acobertamento de um parlamentar justamente condenado pelo Poder Judiciário.
Ou seja, além do escabroso atropelamento da lei, tivemos o acintoso e flagrante desafio a outro Poder da República.
Se não chegamos ao fundo do poço, pois tudo sempre pode piorar, estamos próximos.
Infelizmente, a dura realidade é que a partir do jeitoso modo de sobreviver do nativo, convivemos nas últimas décadas com uma permissividade e uma pusilanimidade que foram encaminhados para a perda da dignidade que ora nos cerca.
Portanto, é nítido que os maus - costumes, a falta de honradez e de responsabilidade forjaram uma deformação no cidadão, pronto para aceitar o que hoje engolimos sem a menor reação.
Diante de quadro tão funesto, pouco nos resta de esperança de que este rascunho mal engendrado de Nação, um dia atinja o nível que os poucos não cooptados gostariam.
Resta - nos esperar pelo pior ou revoltar - se contra a esbórnia política, econômica e moral que nos massacra.
Como diz um descrente filósofo que admiramos: “esta M... não tem solução”.
Pelo jeito, só com a volta do Lula.
Ah! Ah! Ah!... Ah!
Brasília, DF, 30 de agosto de 2013
Gen. Bda Rfm Valmir Fonseca Azevedo Pereira

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

CORREIO - PAC PLANO DE ACELERAÇÃO COMUNISTA

Funcionários dos correios brasileiros arremessando encomendas 

VIDEO ASSITIDO POR  158.058  VISITANTES


É ISSO QUE DÁ NOMEAÇÕES IDEOLÓGICAS.A PETRALHIZAÇÃO DO SERVIÇO PÚBLICO TRANSFORMOU EM LIXO O QUE JÁ FOI UM DOS MELHORES CORREIOS DO MUNDO.RECENTEMENTE POSTEI UM LIVRO " TENTATIVAS DE TOMADA DO PODER, PARA JUYIZ DE FÓRA MG, POSTADO EM 31 DE JULHO, NÃO SAIU DE BRASILIA E OS CORREIOS NÃO SABEM O QUE ACONTECEU.





REPRODUZA O VÍDEO
VAMOS ATINGIR  1 MILHÃO DE LEITORES


MRE - UNASUL - DEFENDE USO DE ARMAS QUIMICA POR SEUS AMIGOS - SÓ RESTA UM PQP

Colunistas

Coveiro das virtudes

Colunista critica a política externa dos governos Lula e Dilma. “Nesses últimos 10 anos, sob comando dos governos do PT, a política externa do Brasil tem agido assim e tem sido muito eficiente em produzir vergonhas”


POR ONYX LORENZONI | 30/08/2013 07:30 

O fato: um senador boliviano estava há 452 dias asilado na embaixada brasileira em Bogotá. A Bolívia não concedia o salvo conduto para que ele saísse do país e o Brasil não se esforçava para resolver a situação.  Então, cansado de conviver com o confinamento do senador boliviano e inconformado com a falta de ação do governo (lembre que 452 dias equivalem a 15 meses), um diplomata foge com o senador.
Sem dúvida, foi uma medida extrema e heterodoxa em termos de diplomacia. Um episódio que merece os devidos esclarecimentos e uma análise criteriosa e isenta de tudo e de todos que estão envolvidos nesse caso. Uma análise de deixe de lado a cumplicidade socialista e “bolivariana” que se instalou em nossa política externa.
Nesses últimos 10 anos, sob comando dos governos do PT, a política externa do Brasil tem agido assim e tem sido muito eficiente em produzir vergonhas.  Vergonha de ver o então presidente Lula alimentar a pretensão de mediar a paz entre Israel e Palestina e ser solenemente ignorado pelos demais países do mundo. Vergonha em ver extraditados os cubanos que tentaram fugir de Cuba durante os Jogos Pan-Americanos. Vergonha em ouvir que eles “desistiram de desertar e pediram pra voltar a Cuba”. Vergonha em ver o Brasil ter refinarias da Petrobras encampadas ou invadidas em outros países e saber que o país abriu mão delas. Justo por estes que combatiam as privatizações porque elas entregavam o patrimônio do país. Isso sem falar em perdoar dívidas que diversos países (muitos comandados por ditadores) tinham com o Brasil. Vergonha de saber que esconderam a informação de que Evo Morales humilhou o ministro da Defesa, Celso Amorim, ao revistar com cães farejadores uma aeronave da FAB procurando justamente por esse senador. E que, ainda assim, o Brasil saiu energicamente em sua defesa quando Evo Morales passou por constrangimentos semelhantes na Europa.
Então, a presidente vem a público se manifestar pela primeira vez sobre o assunto. E o que ela faz? De forma agressiva e prepotente, protagoniza um bate-boca com o funcionário de escalão inferior. O motivo? Ele se atreveu a dizer que não tem “vocação para carcereiro” e que se sentia com se estivesse ao lado do “DOI-Codi”. Foi o que bastou. Dilma precisa tirar proveito de qualquer oportunidade em que possa se apresentar como vítima da ditadura. Então ela diz:
Eu conheço o DOI-Codi. Eu estive no DOI-Codi. Sei o que é. E asseguro: é tão distante o DOI-Codi da embaixada brasileira lá em La Paz como é distante o céu do inferno. Literalmente isso
Ora. Nada pode ser pior que o inferno e nada pode ser melhor que o paraíso. Religioso ou não, qualquer pessoa sabe disso. E como ela não tem cuidado com suas metáforas, nem a “imprensa amiga” se atreve a criticá-la, ela fica livre pra dizer impunimente coisas como essa. Ninguém se atreve a questionar seus argumentos.
Seria crer que nem mesmo o inferno é pior que foi DOI-Codi. O que coloca Dilma na posição de alguma espécie de Semideus por sobreviver ao inferno. Da mesma forma, passa a imagem absurda de que ficar 455 dias confinado em um cubículo na embaixada equivale a de alguma forma a viver no paraíso.  É uma ofensa à inteligência dos brasileiros. Mais uma bravata temperada com a conhecida “doçura” da presidente.
Por fim, a mentalidade soviética desse governo não descansa. O advogado-geral da União, Luís Inácio Adams, se apressou em afirmar que:
Ele tinha asilo diplomático no âmbito da embaixada. No Brasil, é um novo processo. Asilo diplomático é um asilo provisório, inicial, não é um asilo político. O asilo político é territorial e ele ainda não tem”.
Uma sinalização das intenções de um governo que já convenceu pugilistas cubanos a desistirem de desertar. Alias, recentemente, o mesmo Adams já preparou o terreno para repatriar qualquer médico cubano que peça asilo ao governo brasileiro.
Nesse caso me parece que não teriam direito a essa pretensão. Provavelmente seriam devolvidos.
E tudo isso acontece no mesmo país que,em suprema arrogância, julgou que a justiça italiana foi injusta, ignorou um tratado de extradição e concedeu refúgio a um terrorista, foragido da polícia, que assassinou 4 pessoas na Itália. E ainda o recebeu com festa.
Dez anos de PT e mais uma marca positiva do Brasil sucumbe. A política externa brasileira, que já foi mundialmente respeitada, hoje se apresenta de forma diminuta e sem relevância.
Veja também

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

"A VERDADE NUA E CRUA

Depoimento do médico Carlos França, de Maricá-RJ!



"A VERDADE NUA E CRUA

Sr Padilha e Sra Dilma, esta é a minha unidade de saúde UBS Itaipuaçu - Maricá-RJ, há 6 anos governada pelo seu partido.

É uma casa adaptada com infiltrações e mofo. Quando chove, cai água nas salas de atendimento, o arquivo médico inunda e os prontuários...

Falta de tudo, luvas, remédios básicos, mas sobra dedicação para um salário bruto de R$ 1.200,00.

Sabe Padilha/Dilma, não falta médico que queira fazer saúde pública, isto é mais uma das mentiras de sua ditadura da informação, onde o governo se apoia na premissa "UMA MENTIRA REPETIDA MIL VEZES TORNA-SE VERDADE".

A minha sala de atendimento não possui ventilador, o de teto é apenas enfeite.

O verão de regiões litorâneas beira os 42 graus, a água potável é disponibilizada à temperatura ambiente (Itaipuaçu do seu governo não possui rede de água e esgoto). Já prescrevi as medicações em qq tipo de papel por falta de receituário oficial.

Apesar de tudo trabalho e me esforço bastante.

Em Maricá a saúde foi devastada pelo atual governo, o aparelho de RX está quebrado há 1 ano. O ecocardiograma e ultra-som foram roubados (SIC Gestor Público), ECG funciona 1 mês e fica 3-4 meses em manutenção.

Há 8 meses temos a debandada de especialistas, devido ao salário irrisório sem benefícios legais (férias, décimo-terceiro salário, horas extras, insalubridade, etc). Perdemos endócrino, cárdio, reumato, oftalmo, neuro, nefro, pneumo, ortopedista, etc.

Então Padilha/Dilma, a saúde pública que os Srs. querem oferecer à população mais humilde é esta? As suas mentiras não vão conseguir se sustentar por tanto tempo...

"Não faltam médicos! Falta governo!"

Sou médico do SUS, não fujo a luta...

Mas não faço milagres sem infraestrutura."
 
 
 

IMPERDIVEL

Diuma Terrorista Cleptomaníaca

liciomacielemBlog do Licio Maciel - Há 6 horas



DILMA VANA ROUSSEFF LINHARES ("ESTELA", "LUIZA", "PATRICIA", "WANDA") (veja a "ficha suja", dela e de toda a quadrilha, em www.ternuma.com.br no título ONDE ELES ESTÃO, na coluna da esquerda da primeira página do portal). Ela é cleptomaníaca, dentre outras manias: não pode … Continuar a ler

LONGO CIRCUITO NO NEURONIO DA DIUMA TRAZ A ESCURIDÃO jn

Apagão atinge todos os Estados do Nordeste


Um blecaute atingiu diversas cidades dos nove Estados do Nordeste na tarde desta quarta-feira (28). Segundo o Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS), o problema ocorreu às 15h03. Cidades do Piauí, Paraíba, Alagoas, Ceará, Sergipe, Bahia, ...

http://g1.globo.com/se/sergipe/noticia/2013/08/se-fica-sem-abastecimento-de-agua-apos-apagao-qua-atingiu-o-nordeste.html

AINDA NÃO ACABOU

Ministro do STF nega liminar contra Programa Mais Médicos

Jornal do BrasilLuiz Orlando Carneiro
 
Publicidade

O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, negou o pedido de liminar no mandado de segurança (MS 32224) ajuizado pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), com o objetivo de suspender a eficácia da Medida Provisória 621/2013, que criou o Programa Mais Médicos. Segundo o ministro, a matéria deve ser analisada pelo plenário do Supremo, não cabendo medida cautelar.


De acordo com o parlamentar, a edição da MP 621 não respeitou os requisitos constitucionais de relevância e urgência (artigo 62 da Constituição Federal). Ele argumentou que um programa com a complexidade do Mais Médicos deveria ser amplamente debatido com a classe médica, e que a matéria poderia ter sido encaminhada ao Congresso por meio de projeto de lei a ser apreciado em regime de urgência.

Ao negar o pedido do deputado, o ministro Marco Aurélio registrou que a análise dos requisitos de relevância e urgência para a edição de medida provisória possuem estatura constitucional, e devem ser examinados pelo Supremo. "Descabe, no entanto, nesse campo de relevância e urgência, implementar ato precário e efêmero, antecipando-se à visão do colegiado, não bastasse o envolvimento, na espécie, de valores a serem apreciados. Deve-se aguardar o julgamento definitivo da impetração", afirmou.

O ministro determinou que a Procuradoria Geral da República junte seu parecer ao processo, uma vez que a União já se pronunciou sobre o caso.


Informações
Ao prestar informações, a União anexou manifestações das consultorias jurídicas da Advocacia Geral da União junto ao Ministério da Saúde e da Educação. Entre os diversos argumentos apresentados em defesa do Programa Mais Médicos, a União alega que os médicos estrangeiros recebidos na modalidade de intercâmbio exercerão a medicina no território nacional por tempo determinado, e sob supervisão de uma instituição pública de educação.

SUA MÃE PATRIA CAIU NO POÇO, VAI ACÚDI SUA MÃE jn

"Dinheiro fica para segundo plano", diz médico cubano


http://tvig.ig.com.br/id/5219624132154c3802000071.html


Notícias | 24/08/2013 - 19h52


Um grupo de aproximadamente 30 pessoas recebeu os 176 médicos cubanos que desembarcam no Aeroporto Internacional Juscelino Kubitschek neste início de noite. À espera dos médicos, estavam  integrantes de entidades como a União Nacional dos Estudantes, o Comitê de Defesa da Revolução Cubana Internacionalista e a Associação Médica Nacional. Esta última é formada por médicos brasileiros que se formaram em Cuba por meio de um programa de cooperação entre os dois países
 
 
União Nacional dos Estudantes. Vem recebendo desde o primeiro desgoverno de Lula 70 milhões por ano para não fazer manifestações. Virou Chapa Branca
Agora recebeu reforço financeiro para se manifestar a comando do PT
 
 Comitê de Defesa da Revolução Cubana Internacionalista = Tradução Internacional Comunista
 
 Associação Médica Nacional  Organização que chapa branca de esquerdopatas.mandados estudar em cuba pelo luladrão, visto terem interrompido o curso de guerrilha
 
Palavra do representante do Careca em toda sua  extensão:

  O que ele disse   "Dinheiro fica para segundo plano",  

  O que ele escondeu: " o importante é manter viva as famílias que ficaram como reféns.

Interior do Brasil é muito melhor que prisão cubana

OS CURANDEIROS FAMILIAR CUBANOS, NÃO TIVERAM TEMPO PARA DEIXAR O CABELO CRESCER, VIERAM DIRETO DA ANTE SALA DO PAREDON.

A bagagem obrigatória dos curandeiros cubanos foi a bandeira de cuba, que certamente  vai substituir a brasileira no interior

IMAGENS DA INTERNET





 







 












CURANDEIROS CUBANOS 1 X POVO DEMOCRATICO 0

Ministro do STF nega liminar contra Programa Mais Médicos

Jornal do BrasilLuiz Orlando Carneiro
O ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal, negou o pedido de liminar no mandado de segurança (MS 32224) ajuizado pelo deputado federal Jair Bolsonaro (PP-RJ), com o objetivo de suspender a eficácia da Medida Provisória 621/2013, que criou o Programa Mais Médicos. Segundo o ministro, a matéria deve ser analisada pelo plenário do Supremo, não cabendo medida cautelar.
De acordo com o parlamentar, a edição da MP 621 não respeitou os requisitos constitucionais de relevância e urgência (artigo 62 da Constituição Federal). Ele argumentou que um programa com a complexidade do Mais Médicos deveria ser amplamente debatido com a classe médica, e que a matéria poderia ter sido encaminhada ao Congresso por meio de projeto de lei a ser apreciado em regime de urgência.
 Ao negar o pedido do deputado, o ministro Marco Aurélio registrou que a análise dos requisitos de relevância e urgência para a edição de medida provisória possuem estatura constitucional, e devem ser examinados pelo Supremo. “Descabe, no entanto, nesse campo de relevância e urgência, implementar ato precário e efêmero, antecipando-se à visão do colegiado, não bastasse o envolvimento, na espécie, de valores a serem apreciados. Deve-se aguardar o julgamento definitivo da impetração”, afirmou.
O ministro determinou que a Procuradoria Geral da República junte seu parecer ao processo, uma vez que a União já se pronunciou sobre o caso. 
Informações 
Ao prestar informações, a União anexou manifestações das consultorias jurídicas da Advocacia Geral da União junto ao Ministério da Saúde e da Educação. Entre os diversos argumentos apresentados em defesa do Programa Mais Médicos, a União alega que os médicos estrangeiros recebidos na modalidade de intercâmbio exercerão a medicina no território nacional por tempo determinado, e sob supervisão de uma instituição pública de educação.  

RESPOSTA A UM IDIOTA COMUNISTA (DESCULPE O PLEONASMO)

Carlos Lungarzo

Hipócrates de Cós (século 5 antes de Cristo) é o "pai" da Medicina ocidental. A ele se atribui o juramento em que o médico promete que exercerá a profissão com base em regras éticas e no amor ao próximo. Isso aconteceu há 25 séculos, nada menos! Por isso, ao dizer que o Brasil está no século 18 (quando, por exemplo, se perseguem gays, ateus, negros e grávidas), comete-se um erro. Em matéria de moral médica estamos antes do ano 400.
 
comentário dentro do texto, na bucha, do Editor de Reservativa
Carlos, não te conheço, não faço questão de conhecer. Quem comete erros, seja parcialmente ou não é você. Primeiro visualmente em seu retrato eu acho que você é gay, e que está se descarregando, por talvez ser discriminado. Seja ou não, não é problema meu, sou de opinião cada um dá o que quer, e a AIDS se encarrega de mostrar quem está errado.

Nunca vi ateus serem perseguidos.  Eu mesmo já tenho minhas duvidas sobre o Deus, onipresente, e sua eficácia em distribuir justiça. Quanto aos negros eles são mais racistas do que o branco, por isso não considero a existência de um racismo generalizado. Se você chamar um branco de "branco azedo", "loira burra", branquela, nada acontece, mas se você chamar um preto de "negão", mesmo educadamente, você pode ser preso. Quais as razões de se falar tanto em racismo? Faça uma retrospectiva, essa proteção do negro (que ele não precisa" e clausula obrigatória do Foro de São Paulo. Enquanto pretos se desentendem com brancos, não veem o que acontece ao seu lado. Eis que após a eleição do FHC, Lulatico e agora a Diuma Robocofre se estabeleceu dividir classe para vencer.
A luta entre classe é coisa de comunista.

 

Sabemos que as leis brasileiras consideram crime a omissão de socorro. Mas as poderosas corporações médicas vão além:
 
Elas querem que a Justiça brasileira proíba ao governo de importar médicos estrangeiros, para os lugares onde os abastados médicos brasileiros não querem ir: as regiões pobres do país. Eles não apenas omitem socorro. Eles querem proibir a atenção médica para os pobres.
 

Carlos você me irrita. OU vc é burro ou desinformado, não enxerga um palmo diante do nariz , ou além de gay abandonado você é um comunistinha enrustido.

Presta atenção, capcioso: Na desgovernança do turista presidente, Zé Dirceu(que presidiu essa joça por muito tempo), atendendo instruções do Foro de SP, proibiu a abertura de novas escolas de medicina. Razão apresentada: "Já temos mais médicos dos que necessitamos e em detrimento de outras profissões que necessitamos", Anotou? Essa foi uma parte do programa que previa uma invasão pacifica, inicialmente, de "médicos" Cubanos pertencentes ao Partido Comunista Cuba, para doutrinar os pacientes fazendo propaganda politica de cunho comunista.

Anotou? Tem mais.
Tente responder porque um médico cubano viria para o Brasil por tempo indeterminado e deixaria sua mulher e seus filhos em Cuba?

É melhor não tentar, você vai queimar a mufla para dar uma resposta falsa. Respondo eu diante de sua incompetência: São ESCRAVOS da ditadura de Fudel Castro e seu mano. Vão receber 100,00 reis POR MÊS , infeliz!!, enquanto a família refém recebera alimentação e moradia de péssimas e inabitáveis nos guetos de Cuba. "Enquanto el Comandante" fica com aproximadamente 9900 dólares por cabeça de escravo, ou seja acima de 1 bilhão de dólares em 1 ano. Não vamos entrar por enquanto, no quanto ele devolvera para a campanha milionária que se aproxima para tentar reeleger Diuma Robocofre.

 
Observemos o seguinte:
Os médicos estrangeiros não disputam "mercadoria" com os poderosos vendedores de saúde que estão nos centros ricos do país.
SAÚDE é o bem mais caro abaixo do ouro. Custa pesquisa, grandes espaços para construção de hospitais e materiais caríssimos, coisa que o governo não faz. De que adianta mandar médico para um interior, onde o Prefeito não tem dinheiro para exames e acomodações dignas para o doente. Nada. A menos que seja real que esse médico seja só fantasia,, curandeiros de pequenas gripes coisas caseiras que as mães de família sabem melhor que eles e principalmente os Índios
.
Os milhões de miseráveis que não têm assistência médica mal podem comprar uma aspirina. Então, os médicos estrangeiros não estão tirando um tostão dos chefões da saúde.
E  o desprezado escritor fanfarrão vai contribuir com quanto para a aspirina? Ou os 100 reais do salario escravo do pretenso médico cubano, vai cobrir as despesas?



3. Inicialmente, as corporações médicas diziam que a importação tiraria o trabalho dos médicos brasileiros. Então, por que será que esses médicos não querem se inscrever para servir em lugares pobres?
A resposta se  lhe sobrou algum neurônio não comunista, e simples. Não há condições de exercer a medicina sem suprir primeiro as necessidades básicas, que por sinal não estão incluídas no programa de índio da Diuma , nem nos demagogos e discursos em  Dilmes que tenha proferido.
 
4. Isto significa que o objetivo das corporações nem sequer é o lucro predatório, que já seria algo brutal, tratando-se de saúde. Eles querem que não apareçam novos médicos que escapem a seu controle e que o brasileiro não possa perceber que existem formas de medicina que não são apenas máquinas de fazer dinheiro, mas têm uma missão social e humanitária.

PQP, eu devia parar por aqui, vc é muito idiota, para que se fique perdendo tempo em lhe abrir os olhos. O que você faz de humanitário? Escreve artigos idiotas, escreve livros, tudo de graça. Apoiar em troca de benesses essa invasão comunista? Vá te catar.

5. Mesmo num país totalmente corporativista, onde 80% da população jamais é ouvida, a corporação médica chama a atenção por seu corporativismo superlativamente fechado. Elas são instituições para as quais a vida humana vale tanto como um pedaço de picanha para o dono de um açougue, ou talvez menos, e representam uma elite, que são os médicos. Uma prova disso é que, salvo pouquíssimos jovens de grande talento, os que entram nas grandes faculdades de Medicina são filhos de famílias abastadas. A classe média baixa não encontra cursos nos quais o vestibular seja menos discriminatório, porque nem todas as universidades podem bancar um custoso programa de Medicina.

Os argumentos que se usam para impedir a entrada de médicos estrangeiros são um sarcasmo aos poderes públicos. Pretendem dizer que importar médicos é inconstitucional. O cúmulo foi a afirmação de um dos chefões da saúde, que disse que os contratos internacionais dos cubanos, fiscalizados pela OMS e ajustados à legislação internacional, poderiam colocar esses médicos em condição de "trabalhadores escravos".

Os que difundem fábulas, tentando mostrar que a importação de médicos é um ato ilegal, especulam com a desinformação popular. No mapa seguinte, vemos que países com a melhor medicina do mundo (como a Inglaterra), aceitam grandes proporções de médicos formados no exterior.



A medida de importar médicos deve ser aplaudida, mas também deve ter-se em conta que estamos "um pouco" atrasados com respeito a outros países, como a Grã Bretanha que começou a importar médicos estrangeiros há mais de 100 anos.

Também se deve lamentar a fraqueza com que o governo lida com a pressão, a sabotagem e as ameaças das corporações médicas. A atenção médica está entre os chamados de "serviços essenciais". Alguém duvida disso? Portanto, o Estado tem não apenas o direito, mas também o dever de punir os médicos que fazem greves políticas para desestabilizar o programa Mais Médicos. Também é preciso reprimir a sabotagem dos conselhos regionais que já estão ameaçando usar a polícia contra os médicos cubanos. Um absurdo! No mínimo, o governo deve garantir a integridade física dos cubanos, reforçando a vigilância policial nos locais onde eles trabalhem.
 

Aliás, as frases demagógicas, como as ditas pela presidenta, louvando o suposto compromisso dos médicos nacionais com a qualidade, impedem que o povo veja a realidade: que a saúde de qualidade é só para os ricos, e que as entidades médicas não estão nem aí para os milhares de brasileiros que são vítimas de abandono e de "erro médico".

O pior está na "indignação" dos ilustres hipocráticos porque os diplomas dos estrangeiros não serão revalidados. Ora, o revalida colocaria os médicos importados nas mesmas condições que os médicos brasileiros. Então, gostaríamos de saber:

Você acaba de me encher o saco. Quanto derramamento de fel mentiroso. Seu guru. vc sabe quem disse, "Acuse os outro do que você é impute-lhes erros que você comete", simplifiquei na esperança de vc entender. A REVALIDA é realmente para aproximar já que para igualar eles teriam de começar do zero. Se os médico cubanos são tão bons, porque Chaves morreu se tratando em Cuba, Porque Fudel Castro esta como eterno moribundo. Foi empalhado? Tá tomando transfusão de formol. Em. Hum.

A enorme quantidade de erros médicos que se cometem no Brasil é de autoria de profissionais estrangeiros que não revalidaram seu diploma? Claro que não, boçal, as culpas são as faltas de meios para exercer condignamente a profissão.
 
 (Censurei sua propaganda comunistoide ,) mostra-se a gravidade dos erros médicos cometidos no Brasil que excedem, e muito, os praticados em qualquer outro país da América Latina e da Europa. Isso, sem contar as numerosas mortes por negação voluntária de socorro. Além dos médicos cubanos, conhecedores de doenças tropicais que afetam a população pobre, o Brasil está recebendo experientes médicos portugueses, espanhóis e sul-americanos, alguns deles até aposentados.
 

Será que as corporações médicas brasileiras têm medo de que esses estrangeiros sejam realmente eficientes, bons profissionais e não cometam erros médicos, e então os pretextos usados pelas associações médicas, que sempre encobrem esses crimes, fiquem evidentes?

Chega você é um gay abduzido pelo socialismo bolivariano e possivelmente adepto do Foro de São Paulo onde prolifera o narcotráfico que alimente e dissemina o ódios entre os povos da américa latrina, e ajuda financeiramente a eleição de analfabetos como Lula (5 milhões de dólares) e Dilma ( ainda não contabilizado), mais com o retorno da África e Cuba vai ter até caviar nos diretórios


LEIAM   "TENTATIVAS DE TOMADA DO PODER"
61 9361 9531   EM BRASILIA LIVRE DE TRANSPORTE

 

imperdivel

 
Diuma Terrorista Cleptomaníaca
liciomacielemBlog do Licio Maciel - Há 6 horas



DILMA VANA ROUSSEFF LINHARES ("ESTELA", "LUIZA", "PATRICIA", "WANDA") (veja a "ficha suja", dela e de toda a quadrilha, em www.ternuma.com.br no título ONDE ELES ESTÃO, na coluna da esquerda da primeira página do portal). Ela é cleptomaníaca, dentre outras manias: não pode … Continuar a ler


EU TAMBÉM QUERO

28 08 2013   11:58

Eu também quero
O universo que recebe alguma benesse do desgoverno cada vez aumenta mais.
Na medida em que periclita a possibilidade de reeleição do neurônio paraplégico, os grandes mentores de seu futuro político sacam da cartola novas benfeitorias, como moeda de troca pelo voto dos incautos.
Assim, os já bolsistas buscam maneiras de receberem “melhorias”, e os que ainda não compartilham dos prêmios, procuram avançar na cornucópia de onde o desgoverno sempre poderá sacar e destinar propinas institucionalizadas para eles.
Algumas das manifestações que inundaram o País nos últimos tempos, de fato, foram tentativas nesta direção.
Talvez a mais contundente, e já conquistada parcialmente, é a lei do passe - livre.
Aquele grupo reivindicante deseja ser premiado com a passagem livre ou pelo menos a meia - passagem. Quem vai pagar a conta? Não interessa.
Por vezes, a nossa atenção é chamada pelo fato de o desgoverno oferecer em alguns bandejões espalhados pelas cidades, refeições por apenas um real.
Parece que os benefícios advindos do desgoverno caem dos céus.  É um milagre, pois por apenas um real, lá está uma lauta refeição. Quem paga a conta? Não interessa.
É gritante que o dinheiro arrecadado através do IR e da batelada de impostos que temos a obrigação de pagar, é um montante fabuloso.
 Considerando - se o alto grau de corrupção, dos volumosos recursos para a sustentação da maquinaria governamental, do executivo, do legislativo, do judiciário, dos ministérios, das autarquias, o destinado para a infra - estrutura, para o bem estar da população e de sua saúde, deve ser irrisório.
Ou seja, breve sobrará pouco para ser destinado para o desenvolvimento, para a saúde, para a educação, para a ciência e tecnologia, nem para a Segurança Pública, nem para as Forças Armadas.  É simples assim.
Sim, eu também quero a minha bolsa, pois cansei de ser explorado, enfastiei de ser enganado, e o pior, cansei de ver a vitória dos patifes, fartei de assistir a corrupção aumentar e a impunidade grassar, e agora quero a minha parte na partilha antes que o País afunde.
Após esta elementar conclusão, e na certeza de que em breve faltarão migalhas do bolo para todo mundo, nós que ainda não somos beneficiados devemos iniciar o levantamento das nossas necessidades. Inclusive da falta de dinheiro, para iniciarmos o planejamento, a elaboração das nossas palavras de ordem e alinhavarmos as nossas pretensões.
Primeiro, esqueçamos o nosso apego aos valores morais, enterremos a cidadania, olhemos aos outros como desiguais, como de fato são, uns espertos, esqueçamos o futuro da Nação e nos chafurdemos no bem – bom, agora, e já.
 Depois de algumas reuniões de orientação, marcaremos as datas quando sairemos às ruas, mascarados e de preto que é o melhor e será mais contundente.
Nas ruas, em grupos, não se esqueçam, ninguém terá identidade, nem responsabilidade.
Incógnitos na multidão é só fazer o que lhe der na telha. Aproveite, use e abuse.  Extrapole.
Caso surjam alguns meganhas, para o grupo “arrebenta”, preconizamos “pixar”, depredar, apedrejar, desmoralizar; quanto ao grupo “arrastão”, mais vivo, desviar – se para outras áreas, e se possível, invadir e assaltar agências e lojas.
Os lucros serão divididos depois, entre todos, pois somos todos pelo social.
Alguns serão presos.
Os encarcerados, de acordo com a Lei da Irresponsabilidade, serão soltos na manhã seguinte.
Aos bravos “cumpanheiros” que forem entrevistados, recomendamos que em viva voz, anunciem que também querem alguma vantagem, pois no jargão “o Brasil é de todos”, eles têm sido, costumeiramente, os tolos.
Quem sabe, sobra algum para as nossas hostes de idiotas.
Brasília, DF, 28 de agosto de 2013.
Gen. Bda Rfm Valmir Fonseca Azevedo Pereira