Translate

terça-feira, 30 de setembro de 2014

"SISTEMA REPETITIVO DE APRENDIZADO. CURSO DE MILITANTE SOCIALISTA. JCN

ESCOLA  TÉCNICA DA DA DILMA

CURSO INTENSIVO DE MILITANTES DO PT


" esse video tem palavrão, e onde não tem? O que é um palavrão pAra um País onde "politico" já é sinônimo." JCN


HOMOFOBIA NO BRASIL SOCIAL LISTA É NÃO QUERER ENTRAR NA CONTRA MÂO"!  JCN

SSP NO GOVERNO DO PT  SERVIÇO DE SEGURANÇA DE PIVETE




video

EM SÃO PAULO O PT DESCOBRIU O MOTO CONTINUO DA MORTE CERTA.

A POLICIA PRENDE O JUIZ SOLTA.
 A POLICIA PRENDE O JUIZ SOLTA
 O PIVETE CRESCE E MATA,
A POLICIA PRENDE O JUIZ SOLTA.
O PIVETE MATA O POLICIA.
A POLICIA ´PRENDE O JUIZ SOLTA
O PIVETE CRESCE E MATA JUIZ
A POLICIA MATA O PIVETE
A POLICIA PRENDE A POLICIA
OS DO DIREITOS DO MANOS, INTERFEREM
A POLÍCIA FICA PRESA
NO PRESIDIO OS "MANOS" MATAM A POLÍCIA
Jose C Nascimento


VOTE NO CÃO QUE LHE DER NA TELHA. SÓ NÃO VOTE EM CÃODIDATA" JCN


DO  EDITOR

" QUANDO APOLICIA FEDERAL ACHA CORRUPÇÃO NÃO É PORQUE DILMA MANDOU, MAS PORQUE ELA PERMITIU QUE HOUVESSE "

 PARA QUEM SABE PINGO É LETRA    



Leia abaixo da safra do incansável Jornalista    Jorge Serrão


terça-feira, 30 de setembro de 2014


Enquanto candidatos perdem tempo com “homofobia” do Fidelix, especuladores violentam Dilma


Edição do Alerta Total – www.alertatotal.net
Por Jorge Serrão - serrao@alertatotal.net

Enquanto a economia brasileira dá sinais concretos de desintegração na véspera da eleição, só muita netadaputice, combinada com burrice, poderia levar os candidatos à Presidência a perderem tempo com a polêmica inútil sobre a questionável “homofobia” do nanico-candidato Levy Fidelix no debate televisivo de domingo passado, na Rede Record. O desvio de um assunto seríssimo para um tema secundário, que nada acrescenta ao debate sobre o mundo real, é mais uma confirmação do subdesenvolvimento político brasileiro.

Só os imbecis e os canalhas conseguem ignorar a conjuntura econômica – que violenta e estupra o brasileiro que trabalha e produz honestamente. A carestia compromete a renda das famílias – cada vez mais endividadas e com problemas para honrar compromissos. A cada vez mais elevada carga tributária, para sustentar a gastança perdulária da máquina pública, inviabiliza a vida de todos. Além de causar a deterioração da indústria brasileira, alimenta a inflação e diminui o poder de compra. As consequências diretas são o desemprego e a queda no consumo. Tudo ainda mais complicado pelos juros absurdos, que dificultam o crédito, mas dão lucros recordes aos bancos – que faturam alto rolando a trilionária dívida pública no País do Pibinho.

A bomba só não explode porque o Brasil é uma bagunça institucionalizada. A economia informal, que consegue driblar o modelo econômico usurário e gastador, garante o milagre do consumismo para as classes economicamente mais baixas. Como elas também contam com os favores clientelistas do governo (as várias formas de bolsas do programa de compensação de renda que gera mais votos que prosperidade efetiva), o capimunismo tupiniquim sobrevive.

A impostura é tão surreal que o Brasil tem uma máquina arrecadatória autoperdulária: torra 70 centavos para cada R$ 1 real que consegue arrecadar. O brasileiro sofre um assalto a mão armada no contracheque. A Super Receita confisca, na fonte, os salários de quem já paga dezenas de impostos absurdos. Estudos sérios já listaram pelo menos 56 tipos de impostos, taxas e contribuições que roubam dinheiro da atividade produtiva no Brasil. A rigidez das regras trabalhistas, a formação educacional sem qualidade e a visão ilusória de lucro no curto prazo, junto com a especulativa “inflação”, tornam o “Custo Brasil” inviável para competir com o resto do mundo que se desenvolve e cresce de verdade – e não apenas na propaganda governamental mentirosa.

O grande drama (ou tragicomédia) da véspera eleitoral é a falta de compromisso efetivo dos candidatos com as mudanças efetivas e possíveis. Todos prometem, genericamente, reformas: tributária, trabalhista, educacional e por aí vai... Nenhum deles consegue comprovar, na prática, como vão cumprir o prometido. Ninguém fala em mudar o modelo econômico brasileiro – totalmente dependente da mera exportação de commodities. A balança comercial brasileira já foi, visivelmente, para o saco. A indústria brasileira, praticamente, já era. Nosso mercado interno depende de caríssimos incentivos de crédito (sempre a juros altamente absurdos). A moeda brasileira nada vale em relação ao capital do resto do mundo. Qualquer coisa no Brasil custa mais cara que em outro lugar do planeta. O País é uma ilusão quase perdida.   

Enquanto faz a pressão que pode para detonar Dilma, o tal “mercado” aproveita para faturar com a alta do dólar frente ao (i)Real e a queda na BM&F Bovespa. Nem sempre a queda na bolsa de valores tem a ver com a desastrada política econômica do governo. Aqui no Brasil, os especuladores sabem se aproveitar bem das situações para ganhar muito dinheiro. Muita gente fará a festa comprando ações na baixa vendidas pelos desesperados por resultados imediatos. É tão difícil punir a esperteza quando provar as operações atípicas feitas com base em insider trading (informação privilegiada). Quem ganha sabe porque faturou alto, enquanto a quem perde só resta o consolo...

Domingo todos seremos obrigados à dedada obrigatória na inconfiável urna eletrônica – que vai processar o voto sabe lá Deus como... O cidadão supertributado compulsoriamente vai fazer sua aposta no Cassino do Al Capone. Vai dar mais quatro anos de emprego para os políticos – a maioria absoluta sem o menor compromisso com a efetiva mudança do triste estado das coisas no Brasil.

Como o modelo não tem perspectiva de que vá se alterar, vamos continuar levando... O Governo do Crime Organizado é econômica e politicamente homofóbico... Pena que esta “homofobia” política e econômica não entra na ordem do dia. Assim, “o nosso” continua na reta... Os políticos ficam com o prazer... O eleitorado com a dor do estupro coletivo... Vamos continuar tomando na urna até quando?

Quem mandou me demitir antes da hora?


Batom na cueca


"FALTAM 11 DIAS PARA O ELEITOR DEFENESTRAR O PT" VÃO ROUBAR AGORA NO P.Q.P. (PARTIDO QUE PARTIU""

  
30/09/2014
 PATRIOTA, DÊ UMA OLHADA ABAIXO NA RELAÇÃO DOS ESCÂNDALOS DOS GOVERNOS DO PT. VOCÊ AINDA ESTÁ PENSANDO EM VOTA NESSA GENTE? VOTE EM QUEM QUISER, MENOS NESSA PETRALHADA. EM SÃO PAULO E NO RIO VÃO DANÇAR? PARECE. LÁ APANHARAM MUITO DA POLÍCIA, COISA DE DITADURA.


O PODER NÃO PODE VIRAR CAPITANIA HEREDITÁRIA. DOZE ANOS E O BRASIL FALIDO. O BRASIL VAI CRESCER MENOS DE 1 (UM) POR CENTO, ADMINISTRAÇÃO MEDÍOCRE DESSES ÚLTIMOS QUATRO ANOS. 
NÃO SE ESQUEÇA, A REELEIÇÃO É A MÃE DE TODAS AS CORRUPÇÕES. A PROVA ESTÁ AQUI NA RELAÇÃO ANEXADA. LÓGICO QUE FALTAM MUITOS OUTROS ESCÂNDALOS.
DIA 5 DE OUTUBRO PRÓXIMO SOMOS OBRIGADOS A IR ATÉ A URNA E VOTAR.  É A DEMOCRÁCIA BRASILEIRA.



A DILMA CANDIDATA PROMETE FAZER TUDO PARA O POVO.

A DIlMA  PRESIDANTA SÓ FEZ VERGONHA E COMPARTILHOU COM A QUADRILHA DO PT NA DESTRUI98ÇÃO DA PETROBRAS.  .

DILMA  ELULA NUNCA MAIS.
UMA VEZ TERRORISTA SEMPRE TERRORISTA
VEJA OS AMIGOS DA DILMA NO IE.


amigos da Dilma dialogando

 É ISSO QUE QUEREM PARA O BRASIL

POBRE BRASIL  12 ANOS NA MÃOS DE ANALFABETOS
COM CURRICULUN DE LADRÃO



"Bater na tecla da verdade é a forma de fixa-la na história" JCN

video

"MARINA BC INDEPENDENTE E O RESTO DEPENDENTE DE TUDO.

COMENTÁRIO GEOPOLÍTICO 206, de 18 de setembro de 2014

Assuntos: Conjuntura mundial, Eleições, Ambientalismo e Sem noção


Conjuntura econômica mundial

     A situação mundial continua tensa na Europa Oriental e no Oriente Médio, mas nada indica que evoluirá para uma guerra de grandes proporções, mas desde a eclosão da crise da Ucrânia volta-se a falar sobre o fim do dólar. Até 2014 falar de colapso do dólar parecia ser para teóricos da conspiração, mas este ano, Estados-nações de parte do mundo estão fazendo movimentos ostensivos com este objetivo, ou ao menos se preparando para isto. Espalham que a queda do dólar não seria mais uma questão de "se ", mas de "quando" e que esse quando pode não estar longe. A Rússia, juntamente com vários aliados ensaia um movimento fatal com a certeza que muitas nações, prejudicadas pelo atual sistema, a seguirão alegremente.
Pode ser que estejamos à beira de uma mudança de paradigma no sistema monetário mundial, mas e o shale gás? Há tempo não temos notícias fidedignas.      Caso o gás do xisto corresponda a propaganda inicial, os EUA se tornarão os maiores produtores do mundo e sua hegemonia ultrapassará o século XXI. Os americanos continuam a gastar dinheiro e os investidores continuam a investir. Empresários nos EUA estão fazendo planos  para gastar o capital como se estivessem em uma recuperação. Entretanto, a ausência de informações fidedignas faz levantar a dúvida se eles têm dificuldade em conceituar a verdade sobre a economia ou porque eles estão atolados em dívidas sem saber como modificar o quadro.
    Também se prenuncia instável a área de mineração, pois com os novos materiais (fibra de carbono, cerâmica etc.) substituindo gradativamente o aço, os alicerces da industrialização estão sendo substituídos, prenunciando dificuldades crescentes para os exportadores de minérios, como o nosso País. Felizmente o consumo de alimentos, que só cresce no mundo e o bloqueio russo as commodities provenientes dos EUA e da União Européia nos ajudarão nas contas externas. Isto se um novo presidente não se virar contra o agro negócio.

 Nossa Conjuntura Eleitoral
     A pior das hipóteses é escolher Marina. Engana-se quem pensa que vale qualquer coisa para tirar o PT do poder, assim como também os que pensam que se votarem em Dilma estarão impedindo o PSDB de chegar lá novamente. No frigir dos ovos, todos são e estarão no poder, sempre.
       O modelo neoliberal que dita as regras do mercado não se extinguiu quando Lula assumiu o governo em 2002 nem quando Dilma o substituiu. Apenas será escancaradamente reforçado se Marina vier a assumir. Continuaremos sendo, com qualquer um deles, dependentes do capital externo, da importação de tecnologia e exportadores de matérias primas. Essa é a condição que nos foi imposta pela oligarquia financeira internacional e não há entre os três candidatos que disputam com chances reais de chegar a presidência da república, quem esteja disposto a romper com essa situação e enfrentar a ira dos banqueiros.
      Porém, há uma situação de perigo iminente que não podemos deixar de registrar correndo o risco de pagarmos por nossa indiferença, esse perigo chama-se Marina Silva. Portadora de imensos serviços prestados à monarquia inglesa por sua subserviência, a candidata não poupará esforços para atender as exigências da rainha e de seu filho Charles, da casa de Windsor, controladora das maiores e importantes ONG’s, ambientalistas. Na presidência Marina não vai sustar a corrupção, a começar pela dela e de seu marido, que responde processos por corte ilegal de árvores nativas. Também não irá impedir o ataque ao Pré sal, mas certamente prejudicará ao extremo limite as obras de infraestrura e o agronegocio (florestas no Brasil, agricultura nos EUA) e impedirá a construção de hidrelétricas, provocando os apagões. Por seus compromissos externos, os campos petrolíferos não devem pertencer ao Brasil, mas sim às grandes petroleiras internacionais. E por fim, Marina irá promover a eleição do presidente do Banco Central e entregá-lo a um filo-americano. Dessa forma, nossa economia passará, definitivamente, ao controle estrangeiro. Quanto a segurança militar, as Forças Armadas receberão como missão principal a proteção do meio ambiente, o que significa retirar as pessoas para devolver a terra à vegetação nativa. Completado o ciclo de entrega do país, Marina será condecorada na ONU, receberá o título de mulher do ano e ganhará o milionário prêmio Nobel por relevantes serviços prestados à humanidade.
    Até agora, a única vez que se ouviu Marina falar de independência foi para mencionar a independência do Banco Central.

 

     A atual conjuntura eleitoral nos empurra para um difícil dilema: votar em quem, se nenhum é bom?

Sem Noção
Um dos biólogos mais importantes do mundo, Dr. Edward Osborne Wilson,  propôs ao Instituto Smithsoniano uma estratégia de conservação: para prevenir a “extinção em massa de espécies”, devemos destinar metade do planeta exclusivamente para a proteção dos animais

Os custos de quase todas as obras do Gov. federal ultrapassaram em dezenas e dezenas de bilhões as previsões e licitações. Não se pode excluir a corrupção, que houve e muita, mas também nos lembremos que grande parte dessas despesas, as mais inúteis, foram causadas pelos atrasos forçados com o pretexto de mais e mais exigências ambientais

Enquanto a traidora FUNAI se esforça por segregar os índios para consolidá-los como uma “nação” diferente da comunidade brasileira, a China ampara e premia com dinheiro os casamentos inter étnicos entre a etnia  dominante (Han) e os de etnia tibetana e iogur da Ásia Central. Enquanto antropólogos da FUNAI se esforçam para ressuscitar línguas indígenas extintas, a China desestimula o uso de outra língua que não o Mandarim
Os dirigentes chineses cuidam da integridade da pátria deles, como todo mundo faz. Até quando os nossos, sem noção do perigo, permitirão que a FUNAI, obedecendo instruções das ONGs estrangeiras, criem o cenário propício a balcanização do nosso País. 

A Comissão Nacional da “Verdade” está torrando dinheiro público que, em vez de criar  antagonismos já cicatrizados poderia estar sendo utilizado para algo melhor. Agora, sem noção exige um mea-culpa das Forças Armadas. O comandante das Forças Armadas é sempre o mandatário supremo, então é a Dilma que vai pedir desculpas? E também pedir perdão pelo terrorismo? Parem com isto e vão trabalhar em algo útil.

O Fracasso do desarmamento - Sete anos da proibição da venda de armas de armas de fogo, foi atingida a marca de 56.337 homicídios, a maior de nossa história. Os criminosos seguem tendo acesso a armas ilegais de qualquer maneira. As normas mais rígidas não diminuíram os índices de violência, ao contrário, impedindo as pessoas honestas de se defenderem,  aumentam a ousadia dos meliantes

Do Lewandovski”.Os magistrados brasileiros devem atender as exigências das cortes internacionais, “especialmente com os tribunais supranacionais quanto a aplicação dos tratados de proteção dos direitos fundamentais, inclusive com a observância da jurisprudência dessas cortes”..Será que ele é brasileiro ou cidadão do mundo?

Juízes perderam a noção - A presidência do TJ do Rio de Janeiro enviou um projeto para conceder auxílio-educação para os filhos de juízes e servidores do Tribunal ,por mês R$ 7.250 para os magistrados e de 3.000 a outros servidores.


Verdade?

“O Brasil pode ser o maior produtor do mundo com o pré-sal.
Não foi o Lula, não foi a Dilma, nem tão pouco, nenhum candidato que disse isto. - Foi o Vice-Presidente Executivo da Shell que disse.

 Informação

 Interromperei os comentários até meados de outubro.
 Disponho de um pequeno estoque do livro “Segredos da Espionagem”, que coloco a venda.
Que Deus guarde a todos nós

--

Gelio Fregapani

segunda-feira, 29 de setembro de 2014

" EM VERDADE O QUE ELES QUEREM É REVANCHE. VAMOS DAR. ASSIM ACABA A PENDENGA. - O MORTO TEM O DIREITO DE FICAR CALADO" JCN

28/09/14 - PENSÃO MILITAR
A ESQUERDA QUER ACABAR COM A PENSÃO MILITAR, PARA A QUAL TODOS OS INTEGRANTES DAS FORÇAS ARMADAS CONTRIBUEM !!! 
É MAIS UM ATO DE REVANCHISMO !!! 
"Repasso, tomando a liberdade de lembrar que a parcela civil da sociedade também deve tomar conhecimento, haja vista a publicação (Folha de São Paulo, por exemplo) de matéria revelando total desconhecimento do assunto." OJBR 
É a importância paga, mensalmente, aos beneficiários do militar falecido ou assim considerado, nos termos da Lei. É de origem bicentenária (1795-período colonial, antes de surgir na Alemanha em 1883, o embrião da previdência social). 
Os militares da união (da ativa e inativos) sempre contribuíram para a pensão militar. Todos os militares da união (da ativa e inativos) contribuem, mensalmente, com 7,5% para a pensão militar e com até 3,5% para a assistência médico-hospitalar, sobre os seus proventos. Vale destacar que os Art 142 e 144 da CF/88 estabelecem as atribuições das Forças Armadas e das Forças Auxiliares. As Forças Auxiliares possuem um sistema previdenciário vinculado aos Estados da Federação. 
Mesmo quando na inatividade, o militar permanece vinculado à sua profissão. Nessa situação, o militar é classificado em dois segmentos bem distintos -a reserva e a reforma. Os militares na reserva estão sujeitos a leis militares, em especial ao Estatuto dos Militares e ao Regulamento Disciplinar, podendo ser mobilizados a qualquer momento. Esse elenco de especificidades, inerentes à profissão, enforma o aparato legal que regula as diferentes situações e relações do militar no Estado. 
Portanto, ao se abordar o tema da remuneração dos militares na inatividade, devem ser consideradas as peculiaridades do ofício do militar, anteriormente analisadas. 
A questão da remuneração dos militares federais na reserva e dos reformados, bem como das pensões, é percebida a partir de conceitos, de entendimentos e de uma suposta racionalidade que não se amparam na legislação vigente e nem na realidade. 
O que se observa, quanto a essa discussão, na maioria das vezes, é um verdadeiro exercício de ficção e de total desconhecimento do assunto, que se tomam evidentes até mesmo no emprego de conceitos básicos. Assim, com muita frequência, constata-se a referência ao regime previdenciário dos militares. 
Ora, os militares federais nunca tiveram e não têm um regime previdenciário estatuído, seja em nível constitucional, seja no nível da legislação ordinária. Essa característica é histórica no Brasil O Art. 142, da Constituição Federal, no inciso X do seu parágrafo 32, estabelece, literalmente, que a lei disporá sobre o ingresso nas Forças Armadas, os limites de idade, a estabilidade e outras condições de transferência do militar para a inatividade, "consideradas as peculiaridades de suas atividades". Que significa isto? Significa que as condições de transferência do militar para a inatividade, inclusive os seus vencimentos, são estabelecidas a partir das peculiaridades das atividades do militar, peculiaridades essas que não são consideradas, portanto, apenas para efeitos de remuneração na ativa e de contrato de trabalho, mas se estendem às demais relações de trabalho do militar . Essa perspectiva é histórica, mais que centenária, na legislação brasileira. 
As condições de transferência do militar para a inatividade e de percepção de pensões estão estabelecidas no Estatuto dos Militares (Lei n° 6.880, de 09 de dezembro de 1980), na Lei de Remuneração dos Militares (Medida Provisória n° 2.215-10, de 31 de agosto de 2001) e na Lei de Pensões (Lei n° 3.765 de 04 de maio de 1960). 
Em todos esses diplomas legais e na própria Constituição Federal, como já foi dito, nunca houve e não há qualquer referência a sistema ou a regime previdenciário dos militares federais. Portanto, não há regime previdenciário dos militares e, logicamente, não há o que referir a equilíbrio atual do regime previdenciário dos militares federais, porque ele não existe e por essa razão, quase que ontológica, porque não existe, não pode ser predicado e, conseqüentemente, não pode ser contributivo, nem de repartição. A remuneração dos militares na inatividade, dos reformados e os da reserva, é total e integralmente custeada pelo Tesouro Nacional. 
Portanto, os militares não contribuem para "garantir a reposição de renda" quando não mais puderem trabalhar. Essa garantia é totalmente sustentada pelo Estado. Os militares federais contribuem, sim, com 7,5% da sua remuneração bruta para constituir pensões, que são legadas aos seus dependentes e com 3,5 % , também da remuneração bruta, para fundos de Saúde. Cabe ressaltar que as origens da pensão militar, no Brasil, remontam ao Século XVIII, quando criado o Plano de Montepio Militar dos Oficiais do Corpo da Marinha, em 23 de setembro de 1795. Este documento foi o primeiro ensaio no sentido de assegurar à família do militar falecido assistência condigna e compatível com o ambiente social em que vivia. Portanto, o advento da pensão militar tem uma historicidade que antecede mesmo ao movimento previdenciário no Brasil, cuja origem é atribuída à Lei ELOY CHAVES de 1923. 
O desenvolvimento histórico da legislação brasileira sobre pensões militares reforça sempre o sentido da constituição de um patrimônio que, após a morte do militar, será legado aos seus dependentes. É por isso que o militar contribui, durante toda a sua vida profissional e na inatividade, até a sua morte, para formar esse patrimônio. É necessário entender esses fundamentos que têm sustentado, historicamente, no Brasil, a instituição de pensão militar . 
Não se trata de um sistema de repartição, em que um universo de contribuintes sustenta um universo de beneficiários. Essa visão é extemporânea à gênese da instituição da pensão e pode provocar decisões equivocadas e danosas. Inúmeros cálculos já realizados indicam que, com uma remuneração anual de 6%, os recursos arrecadados com essas contribuições atendem à despesa com a pensão do militar por toda a vida do seu cônjuge e dos seus filhos e, se considerarmos os descontos de 7,5 % sobre a remuneração bruta, procedimento em vigor a partir de dezembro de 2000, o capital acumulado suporta por tempo infinito o pagamento das pensões dos herdeiros do militar. 
Outro aspecto que precisa ser esclarecido diz respeito a, aproximadamente, 40.000 pensões especiais decorrentes de múltiplos diplomas legais e que não se referem a militares nem têm a contrapartida de uma contribuição que a sustentem. No entanto, as despesas com essas pensões especiais são computadas à conta das pensões militares e correspondem a quase 34% desse total. 
Tem sido também difundida pela mídia "a questão das filhas dos militares" que recebem, por todas as suas vidas, pensões. Desde de 29 de dezembro de 2000, não existe mais esse direito, que era também centenário. Todos os cidadãos que ingressaram nas Forças Armadas, a partir daquela data, não foram mais amparados pela antiga disposição legal. Estabeleceu-se, então, uma regra de transição para aqueles que, naquela data, já fossem militares. 
Por essa regra, todos os que desejassem manter esse direito deveriam descontar 1,5% dos seus vencimentos brutos. Pois bem, segundo cálculos estimativos realizados pelo Ministério da Previdência e pelo Ministério do Planejamento, os recursos arrecadados, anualmente, seriam cerca de 170 milhões de reais e permitiriam superávit até o ano de 2017. 
Cálculos mais precisos, porque baseados em dados decorrentes dos anos de 2001 e 2002, portanto reais, permitem afirmar que, provavelmente, esse sistema será superavitário até 2036, quando se inicia o seu período de extinção, em decorrência de a população do sistema atingir o limite previsível de sobrevida. Portanto, a intervenção nesse processo ocasionará a interrupção de um fluxo de receita anual de cerca de 120 milhões de reais, a devolução dos recursos já arrecadados e, com grande probabilidade, inúmeras demandas judiciais, que, certamente, decorreriam dessa medida.

"ESSA COMIXÃO NASCEU MORIBUNDA E SE MANTEM EM ETERNA UTI - ULTRAJANTES TENTATIVAS DE INVERDADES"


28/09/14 - O Manifesto dos Generais e a hipocrisia da Governanta

Gen Bda Paulo Chagas 
Caros amigos
A chamada "Comissão Nacional da Verdade" (CNV) perdeu a sua legitimidade no dia em que decretou, por iniciativa de seus “comissários”, que não iria cumprir a “lei” que a criara.
A Governanta - candidata, desinformada e hipócrita, a reeleição -, reagindo ao “Manifesto dos 27 Generais”, declarou, em primeiro lugar, o óbvio – “quem não quiser pedir [desculpas] que não peça”-, e, em seguida, o quanto desconhece ou desconsidera o que seja democracia e legalidade, porquanto referiu-se à CNV por intermédio da lei violada que a criou, lembrando, inclusive, a sua aprovação pelo Congresso – poder que o seu partido quis comprar e que pretende neutralizar com a criação de “sovietes”,  caso vença as eleições -, acrescentando que “leis, no estado democrático de direito, têm que ser cumpridas”!
Postado em todos os blogs de direita, com muito orgulho de se
“Santa incoerência”, diria ao Batman um espantado Robin!
Como é possível apelar à legalidade de uma comissão que se autocolocou fora da lei, tornando-se definitivamente desmoralizada e uma ameaça à verdade, já que, declaradamente e por unanimidade, posicionou-se a favor de uma investigação unilateral, facciosa e ao arrepio da lei?
A CNV transformou-se em uma farsa a serviço do nada! Não passa de mais um cabide de empregos para apaniguados de terroristas assassinos e mentirosos que não conseguem conviver com a honestidade, a verdade, a grandeza e, principalmente com a humildade para aceitar a derrota e admitir que nunca foram democratas e que nunca lutaram por liberdade!
Considerando a hipocrisia do fato e da alegação, cumpre, por oportuno, comentar, ainda, dois outros correlatos. O primeiro refere-se ao último mote da campanha da Governanta quando enfoca sua “determinação” para, em seu suposto próximo mandato, dar combate à ação dos corruPTos, acabando com a impunidade, “doa a quem doer”. O segundo, intimamente ligado ao primeiro, diz respeito ao uso dos Correios e Telégrafos para o envio de propaganda política dela própria!
Como quer a Sra Governanta que acreditemos que o governo mais corruPTo da história deste País vá, algum dia, combater seu mais rentável ganha pão?
Como quer a Sra Governanta que venhamos a dar crédito a um compromisso de campanha assumido por intermédio da utilização corrompida de recursos e meios públicos?
Será que a Sra Governanta dará provas de sua determinação legalista e anticorruPTiva ainda no tempo que lhe resta do mandato vigente?
Que moral tem a Sra Governanta para falar de desculpas ou cumprimento da lei aos Srs Generais do Exército de Caxias, pois, com certeza, não são eles nem o Exército que devem desculpas à Nação?

Reservativa:
 “quem não quiser pedir [desculpas] que não peça”-  Palavras da presidanta.
"Soa como latido de cachorro magro"  JCN
 “quem não quiser pedir [desculpas] que não peça”-  e DAÍ??????



"Seu Delegado, na dúvida.... pau no réu" JCN

" Não se trata de um fumante inveterado, trata-se de um traficante interpelado "Merece cadeia em dobro visto ter usado fardamento do Exército, no exercício de seus crimes.Pau nele sem  piedade.  Lembre-se que bicho que tem pena, toma em estranhos lugares.

José Conegundes Nascimento  Ten Ref EB

J



27 de setembro de 2014

Coronel do Exército e sua mulher são presos com 351 quilos de maconha

Atualização: 16h


Coronel reformado deixava farda pendurada no interior do veículo (Foto: Divulgação / Polícia Federal)

Coronel reformado deixava farda pendurada no
interior do veículo (Foto: Divulgação/Polícia Federal)

Coronel reformado é preso com 351 quilos de maconha em Caxias, RJ
Droga estava escondida em fundo falso da van dirigida pelo militar.
Mulher do coronel também foi presa e levada a presídio.

Do G1 Rio
Um coronel reformado do Exército foi preso na madrugada deste sábado (27) transportando 351 quilos de maconha no pedágio da Rodovia Rio - Petrópolis (BR 040), na altura de Xerém, Duque de Caxias, Baixada Fluminense, segundo informações da Polícia Federal. O homem, de 56 anos, mora na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio, estava na companhia da sua mulher, que mora em Jacarepaguá e tem 49 anos.
A droga estava escondida em um fundo falso dentro de uma van usada pela dupla. De acordo com a PF, o militar costumava deixar uma farda pendurada num cabide no interior do furgão com a finalidade de tentar inibir possíveis revistas policiais. Ele estava com uma pistola calibre 380 sem registro e será atuado também por porte ilegal de arma de fogo de uso restrito. A operação da PF contou com o auxílio de um cão farejador.
Coronel da reserva do Exército é preso com 350 quilos de maconha no RJ Polícia Federal/Divulgação
Maconha apreendida seria proveniente do ParaguaiFoto: Polícia Federal / Divulgação
A droga teria vindo do Paraguai e a Polícia Federal investiga a suspeita de que seria distribuída em comunidades do Rio e também de Niterói. O coronel preso foi encaminhado ao Comando Militar do Leste e sua mulher ao Presídio Nelson Hungria, no complexo penitenciário de Gericinó, em Bangu. O casal responderá por tráfico de drogas, cuja pena varia de 5 a 15 anos de prisão.
G1/montedo.com

Trata-se do coronel de Intendência Ricardo Couto Luiz, preso juntamente com sua companheira, Marinete Ribeiro Alves Mendes. (com informações de O Globo)

"CHAMA-SE "URNA" POIS NELA O BRASIL ENTERRA SEU SONHOS DEMOCRÁTICO" JCN


Prezado amigo
Em pleno plenário da Câmara dos deputados um deputado afirma que o Sistema Eleitoral Brasileiro de Urnas Eletrônicas é uma farsa, uma mentira, uma fraude. Afirma que os programas das urnas já estão preparados para quem vai ganhar as eleições.
Jackson Rangel da Unb afirma que especialistas em informática da Unb fizeram testes e burlaram a urna eletrônica. Arquivos programados podem ser colocados nas urnas tirando votos para um determinado candidato.
È por isso que o Presidente do STE proibiu que as urnas fossem inspecionadas antes da eleição.
A campanha política que estamos assistindo é uma palhaçada pois Dilma Rousseff já está eleita para o seu segundo mandato com a ajuda dos hackers do PT/Lula.

Retirado o autor

LULA E OS HACKERS DO PT
É BONITO ISSO?
HACKERS PARA O QUE?




video


"COM DILMA PERMANECEMOS COMO ANTRO DE TERRORISTAS," O VOTO É SEU, O PAIS É O NOSSO" JCN

Terrorista apoia terrorista
Por Ney de Oliveira Waszak – Cel.
Em 25 de setembro de 2014
Perplexo assisti a presidanta Dilma, ou Estela ou Wanda (Não houve erro ortográfico), falar na ONU que o Brasil não aprova a intervenção militar, aos terroristas que desejam implantar o ISIS (Estado Islâmico no Iraque e na Síria).
Em primeiro lugar ela não tem o direito de defender seus pares terroristas, em nome do nosso Brasil, isto é pensamento pessoal e não de Estado. Eu até posso entender sua posição, sem aceitar e sabendo não ser este o pensamento da Nação, pois como terrorista vencida está tentando defender seus iguais.
Por benevolência das forças que venceram o grupo da terrorista, não os liquidaram, isto é, não agiram como os terroristas que ora defende. Os vencedores erraram? Faço tal pergunta, pois os fatos históricos mostram que em todos os governos comunistas, a primeira providencia ao assumirem o poder foi matar os contrários, inclusive os que lutaram junto com eles, existem vários exemplos desde Lenin até Fidel, passando pelas ditaduras na África, defendidas e financiadas por luladrão e a terrorista.
O absurdo também é assistir propaganda desses bandidos e terroristas, hoje no governo brasileiro, tentarem acusar o Exército Brasileiro, nossa última chance, de ser torturador, e sem provas acusarem heróis. A prova testemunhal de terrorista não é confiável, devemos nos lembrar do que dizia, aos terroristas, o ator Mario Lago: “Ao saírem da prisão jurem que foram torturados”.
A absurda fala da terrorista não é o pensamento do povo brasileiro, mas a propaganda de esquerda que promove luladrão e Dilma, como estadista, está fazendo com que o mundo acredite nas asneiras e números manipulados, tudo com vistas a se perpetuarem no poder.
Do grupo que se alia ao terrorismo internacional, aos quais faz parte, que financia ditaduras em detrimento do próprio Brasil, que mente e rouba o erário, o que se pode esperar?
Por que são eleitos?
O Brasil há muitos anos está sendo governado pela esquerda, por quê? Infelizmente nossos eleitores são divididos em:
Quem não entende o que está escrito acima.
Uma boa parte que poderia entender, mas não tem acesso.
13 milhões de bolsas votos, como presídio e prostituta, que agregam 50 milhões de pessoas.
Os pseudo intelectuais e artistas atendidos pelo governo.
Os beneficiários da roubalheira e corrupção instalada.
Os pertencentes aos grupos de esquerda, sob o domínio do Foro de São Paulo.
Apesar de não ser eleitor, a urna eletrônica elege quem desejar, pois não é confiável.
Os esclarecidos e responsáveis que preocupados com o Brasil, tentam mostrar as verdades. A inércia das Forças Armadas está me preocupando.
O QUE MAIS É NECESSÁRIO PARA  MOSTRAR O RISCO QUE ESTAMOS CORRENDO?
BRASILEIRO, ACORDE! NÃO VOTE EM PETRALHAS! UNI-VOS!
Visite o sitio AMAN75-83
Esta mensagem é enviada pelo Grupo AMAN75-83.
Desejando enviar seu comentário ou mensagem ao autor, acesse este artigo no sitio AMAN75-83 e no final do referido artigo, clique em comentário para nos enviar sua mensagem.

postado por    AMAN75-83


"AFROSENTADO UM ETERNO ESCRAVO TRABALHADOR" JCN

INFELIZMENTE TEMOS AINDA APOSENTADOS QUE VOTAM NESSES ENGANADORES
 
 METENDO OS DENTES NA GARGANTA DOS APOSENTADOS


FACADA NAS COSTAS DOS VELHINHOS


Eles decretam lá em Brasília e nós, abaixando a cabeça, pagamos a conta. É lícito, é ético, é humano, é aceitável, é justo, é correto queo cidadão aposentado, depois de 35 anos de contribuição, continue pagando IMPOSTO DE RENDA pela aposentadoria?Os donos desta medida maluca/desumana simplesmente esqueceramque APOSENTADORIA NÃO É, E NEM NUNCA  SERÁ, RENDA!Ora, se o cidadão foi, decentemente, aposentado por tempo de serviço,significa que, naquela ocupação ele NÃO terá, doravante, mais renda. Só a aposentadoria, na maioria das vezes pecaminosamente magra e defasada. E não é que a turma de lá conseguiu meter os dentes do leãona garganta dos aposentados!É um entulho burocrático, perversamente POLÍTICO/ditatorial, e quesó visa engordar a conta de políticos safados,merecendo ir para o lixo antes mesmo de ter entrado em vigor. Pense aí, ò brasileiro do BEM, exacerbe seus neurônioscontras as mazelas deste país,e não deixe que este roubo consentido, e ilegamente legal,continue vergastando a turma da terceira idade.



Renzo  Sansoni

"APAIXONADO POR MARIGHELA DARIA O QUE ELE PEDISSE" UM ESTRUME IDEOLÓGICO COMO ESSE APODRECE EM VIDA" JCN

  Do Editor
29/09/2014

" PORQUE NÃO COLABORO COM O INIMIGO" 
" PORQUE O INIMIGO NUNCA DEIXOU DE SER INIMIGO"
" VEJAM O VIDIO DESSE BOSSAL, QUE DIZ SE APAIXONAR POR HOMEM "
"E CONFESSA ASSASSINATO POR JUSTIÇAMENTO, DE  INOCENTE"

"SE NUNCA VIRAM UMA BESTA HUMANS FALAR, VEJAM O VÍDEO."
" POR CRIATURAS HEDIONDAS COMO ESTA É QUE SE PREGAVA OUTRORA, O DITADO QUE DIZIA " MANTENHA LIMPO O SEU  PAÍS, MATANDO UM COMUNISTA POR DIA" 
 Ten José Conegundes Nascimento  rfd eb




E a Comissão da Verdade? Vai investigar um ex-guerrilheiro que afirma e da detalhes sobre a carnificina praticada por ele e outros “companheiros” no período militar?
Certamente não, pois a intenção dessa comissão, como já tem dado diversos sinais, é reescrever a história de forma forçada e transformar bandidos e terroristas de ontem, em heróis de hoje. E mais que isso, transformar os militares, que lutaram contra guerrilheiros que queriam transformar o Brasil em uma nova Cuba, (inclusive financiados por Fidel, (como denunciou general aposentado em palestra ignorada pela mídia, no Clube Militar. Assista : Em palestra ignorada pela mídia, general denuncia que Fidel Castro financiava José Dirceu durante o regime militar) em bandidos, e condená-los.
Assista ao depoimento de Carlos Eugênio da Paz, ex-guerrilheiro, e observe a frieza do indivíduo em detalhar os crimes praticados por ele e sua turma, durante o regime militar:





VOTE NA DILMA E NA MARINA E
MANTENHA O BÊBADO INTOCÁVEL.




domingo, 28 de setembro de 2014

" DILMAMATA QUALQUER CRISTÃO DE RAIVA" JCN

Reinaldo põe para fora o que eu sinto: vergonha. 24/09/2014EU QUERO QUE A DILMA DESEMBARQUE NO CALIFADO DO ESTADO ISLÂMICO PARA NEGOCIAR COM TERRORISTAS. SEI QUE ELA ESTÁ PREPARADA PARA ISSO!A estupidez da política externa brasileira não reconhece limites.
Não recua diante de nada.
Não recua diante de cabeças cortadas.
Não recua diante de fuzilamentos em massa.
Não recua diante da transformação de mulheres em escravas sexuais.
Não recua diante do êxodo de milhares de pessoas para fugir dos massacres.
Não recua diante da conversão de crianças em assassinos contumazes.
A delinquência intelectual e moral da política externa brasileira, sob o regime petista, não conhece paralelo na nossa história.
A delinquência intelectual e moral da política externa brasileira tem poucos paralelos no mundo — situa-se abaixo, hoje, de estados quase-párias, como o Irã e talvez encontre rivais à baixura na Venezuela, em Cuba e na Coreia do Norte.
Nesta terça, na véspera de fazer o discurso de abertura da Assembleia Geral das Nações Unidas, a ainda presidente do Brasil fez o impensável, falou o nefando, ultrapassou o limite da dignidade. Ao comentar os ataques dos Estados Unidos e aliados às bases do grupo terrorista Estado Islâmico, na Síria, disse a petista:
“Lamento enormemente isso (ataques aéreos na Síria contra o EI). O Brasil sempre vai acreditar que a melhor forma é o diálogo, o acordo e a intermediação da ONU. Eu não acho que nós podemos deixar de considerar uma questão. Nos últimos tempos, todos os últimos conflitos que se armaram tiveram uma consequência: perda de vidas humanas dos dois lados. Agressões sem sustentação aparentemente podem dar ganhos imediatos, mas, depois, causam prejuízos e turbulências. É o caso do Iraque, está lá provadinho. Na Líbia, a consequência no Sahel. A mesma coisa na Faixa de Gaza. Nós repudiamos sempre o morticínio e a agressão dos dois lados. E, além disso, não acreditamos que seja eficaz. O Brasil é contra todas as agressões. E, inclusive, acha que o Conselho de Segurança da ONU tem de ter maior representatividade, para impedir esta paralisia do Conselho diante do aumento dos conflitos em todas as regiões do mundo”.
Nunca a política externa brasileira foi tão baixo. Trata-se da maior coleção de asnices que um chefe de estado brasileiro já disse sobre assuntos internacionais.
A fala de Dilma é moralmente indigna porque se refere a “dois lados do conflito”, como se o Estado Islâmico, um grupo terrorista fanaticamente homicida, pudesse ser considerado “um lado” e como se os EUA, então, fossem “o outro lado”.
A fala de Dilma é estupidamente desinformada porque não há como a ONU mediar um conflito quando é impossível levar um dos lados para a mesa de negociação. Com quem as Nações Unidas deveriam dialogar? Com facínoras que praticam fuzilamentos em massa?
A fala de Dilma é historicamente ignorante porque não reconhece que, sob certas circunstâncias, só a guerra pode significar uma possibilidade de paz. Como esquecer — mas ela certamente ignora — a frase atribuída a Churchill quando Chamberlain e Daladier, respectivamente primeiros-ministros britânico e francês, celebraram com Hitler o “Pacto de Munique”, em 1938? Disse ele: “Entre a desonra e a guerra, escolheram a desonra e terão a guerra”.
A fala de Dilma é diplomaticamente desastrada e desastrosa porque os EUA lideram hoje uma coalizão de 40 países, alguns deles árabes, e conta com o apoio do próprio secretário-geral da ONU, Ban ki-Moon.
A fala de Dilma é um sarapatel de ignorâncias porque nada une — ao contrário: tudo desune — os casos do Iraque, da Líbia, da Faixa de Gaza e do Estado Islâmico. Meter tudo isso no mesmo saco de gatos é coisa de uma mente perturbada quando se trata de debater política externa. Eu, por exemplo, critiquei aqui — veja arquivo — a ajuda que o Ocidente deu à queda de Muamar Kadafi, na Líbia, e o flerte com os grupos que se organizaram contra Bashar Al Assad, na Síria, porque avaliava que, de fato, isso levaria a uma desordem que seria conveniente ao terrorismo. Meus posts estão em arquivo. Ocorre que, hoje, os terroristas dominam um território imenso, provocando uma evidente tragédia humanitária.
A fala de Dilma é coisa, de fato, de um anão diplomático, que se aproveita de uma tragédia para, uma vez mais, implorar uma cadeira permanente no Conselho de Segurança de ONU. O discurso da presidente do Brasil só prova por que o país, infelizmente, não pode e não deve ocupar aquele lugar. Não enquanto se orientar por critérios tão estúpidos.
Ao longo dos 12 anos de governos do PT, muita bobagem se fez em política externa. Os petistas, por exemplo, condenaram sistematicamente Israel em todos os fóruns e se calaram sobre o terrorismo dos palestinos e dos iranianos. Lula saiu se abraçando com todos os ditadores muçulmanos que encontrou pela frente — incluindo, sim, o já defunto Kadafi e o antissemita fanático Mahmoud Ahmadinejad, ex-presidente do Irã. Negou-se a censurar na ONU o ditador do Sudão, Omar al-Bashir, que responde pelo assassinato de 400 mil cristãos. O Brasil tentou patrocinar dois golpes de estado — em Honduras e no Paraguai, que depuseram legitimamente seus respectivos presidentes. Endossou eleições fraudadas na Venezuela, deu suporte ao tirano Hugo Chávez e ignorou o assassinato de opositores nas ruas, sob o comando de um louco como Nicolás Maduro.
E, como se vê, ainda não era seu ponto mais baixo. Dilma, nesta terça, deu o seu melhor. E isso quer dizer, obviamente, o seu pior. A vergonha da política externa brasileira, a partir de agora, não conhece mais fronteiras.
Pois eu faço um convite: vá lá, presidente, negociar com o Estado Islâmico. Não será por falta de preparo que Vossa Excelência não chegará a um bom lugar.
Por Reinaldo Azevedo

às 4:03